17 Distúrbios do sono que pioram sua qualidade de vida

A qualidade do nosso sono afeta tremendamente a nossa qualidade de vida, desde a saúde ao bem-estar. Também é verdade que a maior parte das pessoas passam por um período de suas vidas em que têm dificuldade para dormir e beneficiar do poder restaurador do sono.

Muitas vezes essas dificuldades são temporárias e ocasionais – consequência de suas vidas agitadas, estresse, trabalho, filhos pequenos, entre outras coisas. No entanto, por vezes, esses problemas se tornam regulares e interferem na sua vida de forma mais persistente e prejudicial.

Quando a sua qualidade de vida começa a piorar por causa das noites mal dormidas e esse tipo de noites se tornam frequentes, você pode sofrer de um distúrbio do sono.

disturbios-do-sono-qualidade-de-vida

Distúrbios do sono mais comuns – Dissonias

Dissonia é o nome dado a uma categoria de distúrbios do sono que impedem a pessoa de adormecer ou permanecer no sono. Existem mais de 30 dissonias identificadas das quais se destacam as seguintes por serem as mais comuns:

1 # Insónia

A insônia é sem dúvida o problema do sono que afeta mais pessoas em todo o mundo. É caracterizada pela incapacidade de adormecer ou dificuldade para permanecer no sono.

Apesar de muita gente pensar que é uma doença, os especialistas explicam que a insónia é, na maior parte das vezes, um sintoma de outro tipo de problemas como estresse, depressão, ansiedade ou problemas de saúde.

Ou seja, algum outro problema pode estar interferindo com a sua capacidade de dormir com qualidade e o resultado é aquilo a que comumente se chama de insónia.

2 # Ronco

Quando o ronco é leve e ocasional muitas pessoas não chegam sequer a saber que o fazem. Pode ser consequência do relaxamento dos músculos da garganta devido ao uso de álcool ou medicamentos; pode também ser derivado a uma posição específica, como por exemplo dormir de costas.

No entanto, quando o ronco é alto e frequente pode levar à fragmentação e perda de qualidade do sono e pode ser um sintoma da apneia obstrutiva do sono, um distúrbio muito mais grave. Cerca de metade das pessoas que roncam alto têm apneia obstrutiva do sono.

3 # Apneia obstrutiva do sono

A apneia do sono é um transtorno do sono grave e muito comum. A apneia faz com que você pare de respirar momentaneamente durante o sono. Essa pausa na respiração interrompe o sono, forçando-o a acordar várias vezes durante a noite.

Apesar de essa pausa durar alguns segundos a maior parte das vezes as pessoas não se lembram de acordar. No entanto, sentem-se cansadas, mais irritadas e até deprimidas durante o dia. Outro dos sintomas mais frequentes da apneia é o ronco alto.

4 # Síndrome das Pernas Inquietas

A Síndrome das Pernas Inquietas provoca uma grande vontade de mexer as pernas quando está deitado e leva muitas pessoas a levantar da cama. Você pode sentir sensações desconfortáveis, formigamento, fisgadas, arrepios ou dores nas pernas e precisa movê-las porque ajuda a aliviar o desconforto.

É normalmente genético, cerca de 60% das pessoas com SPI têm um membro da família com essa condição e os especialistas acreditam que seja causada por um desequilíbrio hormonal no cérebro.

5 # Narcolepsia

A narcolepsia é uma desordem do sono que se caracteriza pela sonolência excessiva e incontrolável durante o dia. É causada por uma disfunção do mecanismo do cérebro que controla o estado de vigília e o sono. As pessoas que sofrem de narcolepsia estão sujeitas a “ataques de sono” a qualquer momento do dia, sem qualquer controle por parte da pessoa, especialmente em momentos monótonos.

Outros transtornos do sono – Parassonias

As parassonias são outra categoria de distúrbios do sono que envolvem comportamentos e movimentos anormais durante o sono. Referem-se a todo o tipo de desordens que acontecem quando você está a dormir e interrompem o ciclo do sono (excluindo a apneia do sono que entra na categoria das dissonias).

6 # Sonambulismo

O sonambulismo acontece quando a pessoa parece estar acordada e a movimentar-se normalmente, mas na verdade está dormindo. As pessoas não lembram de nada no momento em que acordam e não sabem como foram parar ao sítio onde estão. É uma desordem mais comum em crianças, no entanto, pode ocorrer em qualquer fase da vida.

Não existe ligação entre sonambulismo e doenças mentais – o único perigo que este distúrbio apresenta é que as pessoas não estão conscientes do ambiente que as rodeia e podem ir contra objetos ou até cair em escadas e janelas. Parece ser genético e tem tendência a desaparecer com o passar dos anos e contrariamente ao que as pessoas pensam, não é perigoso acordar um sonâmbulo, ele só vai ficar desorientado ou confuso por um curto período de tempo.

7 # Terror Noturno

O terror noturno não é o mesmo que pesadelo. Uma pessoa afetada por este transtorno pode despertar abruptamente em um estado de pânico, com medo e aos gritos como se alguém a estivesse atacando. Não respondem às vozes de outras pessoas e tentar ajudar pode, por vezes, intensificar o estado confuso da pessoa.

O terror noturno pode durar até 15 minutos e é mais frequente em crianças entre os 3 e 8 anos de idade, contudo, também pode ocorrer em adultos e ser de origem genética. A pessoa afetada normalmente não se lembra de nada na manhã seguinte.

O único risco que existe é de a pessoa correr contra algum objeto ou magoar alguém (sem querer) que o tenta ajudar. Este transtorno tem tendência a melhorar com o passar do tempo.

8 # Pesadelo

Os pesadelos são sonhos vívidos e assustadores ou experiências mentais perturbantes que normalmente acordam a pessoa. Todo o mundo passa por essa experiência uma ou outra vez na vida. O medo e/ou ansiedade são emoções frequentemente associadas aos pesadelos; tristeza e raiva também são frequentemente relatadas.

A diferença do pesadelo para o terror noturno é que o pesadelo não causa desorientação e confusão; o individuo é capaz de entender que as emoções que está a sentir foram causadas por um sonho ruim. Durante o terror noturno a pessoa age como se estivesse mesmo vivendo a situação.

Pesadelos ocasionais não são motivo de preocupação, no entanto, se ocorrem todas as semanas ou estão impedindo você de ter uma boa qualidade de sono é aconselhável consultar um especialista.

9 # Paralisia do Sono

A paralisia do sono é um transtorno que ocorre ao adormecer ou acordar e impede as pessoas de mexerem o corpo. A mente está desperta mas os músculos ainda estão paralisados e impedem você de mexer. Dura apenas alguns minutos e durante esse tempo você tem perfeita consciência de tudo o que o rodeia, só que tenta mexer o corpo e não consegue.

Apesar de ser uma experiência aflitiva, a paralisia do sono não causa problemas de saúde física ou mental e é bastante comum.

10 # Distúrbio de comportamento do sono REM

As pessoas com distúrbios do comportamento do sono REM (fase do sono em que ocorrem os sonhos) agem de forma violenta e dramática durante um pesadelo – podem gritar, chorar, dar socos e chutes enquanto dormem. É diferente do terror noturno porque a pessoa pode ser acordada e consegue recordar detalhes do sonho.

Ao contrário do terro noturno que é mais frequente em crianças, o distúrbio de comportamento do sono REM é mais frequente em homens com mais de 50 anos (mas também pode ocorrer em mulheres e pessoas mais novas) e representa um alerta sério para o desenvolvimento de outras doenças mentais e neurodegenerativas, uma vez que aproximadamente 50% das pessoas afetadas por esse transtorno acabam por as desenvolver.

11 # Bruxismo

O bruxismo não é um transtorno do sono fácil de identificar e pode ocorrer em simultâneo com outras desordens. É caracterizado pelo excesso de pressão do maxilar que leva as pessoas a ranger os dentes. Os médicos não conhecem as causas do bruxismo mas pode estar associado ao estresse e ansiedade.

Na maior parte dos casos é um problema que não causa perigo, no entanto, quando se torna frequente pode causar o desgaste dos dentes, desconforto nos músculos do queixo, dores de cabeça e perturbar a qualidade do sono. O tratamento pode passar pelo uso de placas de proteção feitas em silicone.

12 # Síndrome da Cabeça Explosiva

Pessoas com esta desordem acordam com um barulho alto que só elas conseguem ouvir – barulhos que parecem explosões, objetos quebrando ou tiros. Felizmente, a síndrome da cabeça explosiva não é tão perigosa quanto parece – normalmente não causa dor, nem problemas de saúde, apenas o som imaginário que não é ouvido por mais ninguém.

Não são conhecidas as causas da síndrome da cabeça explosiva, contudo, o estresse e o cansaço podem ter algum impacto. É um transtorno que acontece muito raramente.

13 # Sexsomnia

A sexomnia é muito semelhante ao sonambulismo. Ocorrem na mesma fase do ciclo do sono, só que nesse caso, as pessoas em vez de andar enquanto estão a dormir, elas podem ter comportamentos sexuais – gemer, praticar sexo e masturbação.

É um transtorno que ocorre no sono profundo e as pessoas normalmente não lembram o que aconteceu no dia seguinte. Não é muito frequente acontecer e os especialistas ainda pouco sabem sobre o que pode provocar este tipo de desordem.

14 # Transtorno Alimentar Noturno associado ao sono

Semelhante à sexsomnia, este problema pode ocorrer durante o sonambulismo. As pessoas em vez de terem comportamentos sexuais, como no caso da sexsomnia, elas deslocam-se até à cozinha e começam a comer enquanto permanecem dormindo.

Não é o mesmo que um transtorno alimentar comum em que as pessoas comem compulsivamente e estão conscientes do que estão fazendo. No Transtorno Alimentar Noturno associado ao sono as pessoas não estão conscientes e normalmente não lembram que tiveram esses comportamentos durante o sono.

Problemas do sono relacionados com o ritmo circadiano

Os distúrbios relacionados com o ritmo circadiano afetam o período em que ocorre o sono. Pessoas que sofrem de desordens relacionadas com o ritmo circadiano não conseguem dormir e acordar a horas socialmente aceitáveis para trabalhar ou ir à escola.

O ser humano está programado para estar acordado de dia enquanto há luz e dormir de noite quando escurece. Este tipo de distúrbios impede a pessoa de manter uma rotina de sono normal. Um dia você deita às 23:00 e acorda às 7:00; noutro dia você é forçado a deitar às 17:00 e acordar à 01:30.

Essas alterações constantes afetam o seu relógio biológico interno que regula o cérebro e o ciclo em que devemos estar acordados e a dormir – o chamado ritmo circadiano. Quando o seu ritmo circadiano é alterado você pode-se sentir desorientado e sonolento em horas que deveria estar acordado.

As alterações do ritmo circadiano têm sido associadas a vários problemas e distúrbios do sono incluindo a insónia, Síndrome do Jet lag, distúrbio do trabalho por turnos.

15 # Síndrome do Jet lag – é caracterizada pela interrupção temporária do ritmo circadiano que ocorre quando viaja para países com um fuso horário diferente, acabando com os sonos trocados.

16 # Distúrbio do trabalho por turnos – esta desordem ocorre quando o seu horário de trabalho e o seu relógio biológico estão descoordenados. Pessoas que trabalham por turnos têm dificuldades em manter uma rotina do sono consistente.

17 # Transtorno da fase de sono atrasada – ocorre quando o seu relógio biológico está atrasado, a sua hora de deitar e acordar é empurrada umas horas para a frente, como resultado, você vai dormir e acorda muito mais tarde que as outras pessoas. Por exemplo, você não tem sono antes das 04:00 e acorda ao meio dia. Acontece muito aos adolescentes durante as férias escolares ou a pessoas com vida noturna mais ativa.

Como lidar com os problemas que afetam a qualidade do sono

Dormir com qualidade é tão importante como dormir um número adequado de horas.

Se você for interrompido sistematicamente durante o sono, ou não conseguir adormecer por causa de um distúrbio, não está a passar tempo suficiente nas fases mais profundas do ciclo do sono onde realmente está o poder restaurador do sono.

Muitos distúrbios do sono podem ser eliminados com a mudança de alguns hábitos – veja algumas das nossas dicas para dormir com qualidade. No entanto, se o distúrbio interfere com a sua saúde ou não melhora ao fim de umas semanas deve consultar um profissional.