5 Possíveis Benefícios ligados ao Vinho Tinto

O vinho tinto, em moderação, tem sido considerado benéfico em muitas áreas da saúde do ser humano. O sucesso desse tipo de vinho para a nossa saúde está relacionado com um antioxidante chamado resveratrol.

Este magnífico antioxidante, entre outros presentes no vinho, tem mostrado muitos benefícios para o nosso corpo e nos últimos tempos cada vez mais estudos têm sido realizados para conhecer a sua capacidade de atuação em diversas áreas.

Alguns resultados podem ainda ser especulativos e pode ser necessário concluir mais testes, no entanto, algumas evidências começam a fazer sentido e cada vez mais especialistas ficam surpreendidos com as capacidades do resveratrol presente no vinho tinto.

Aqui ficam 5 possíveis benefícios do vinho tinto.

Beneficios-do-vinho-tinto

Pode proteger a memória contra a doença de Alzheimer: O poderoso antioxidante resveratrol protege contra os danos celulares e impede o declínio mental relacionado com a idade.

Pode ajudar a tratar e prevenir o Câncer: Os investigadores não sabem exatamente como, mas um outro antioxidante ativo no vinho tinto, conhecido como quercetina, funciona contra as células cancerígenas, de acordo com a American Cancer Society. A quercetina ajuda a induzir a morte celular natural em certos tipos de câncer, na maioria das vezes o câncer de cólon. No entanto, as quantidades desse antioxidante presente no vinho tinto podem não ser suficientes para obter os melhores resultados. A ACS refere que são necessários mais testes clínicos em humanos para se chegar a resultados mais conclusivos antes de recomendarem suplementos de quercetina. Contudo, eles são a favor da introdução deste antioxidante na dieta aumentando a ingestão de frutas e vegetais frescos.

Pode ajudar a emagrecer e baixar a pressão arterial: um estudo recente realizado em ratos, na Universidade de Estudos Agrícolas no estado de Oregon, EUA, mostrou que depois de os ratos estarem acima do peso, metade do grupo foi alimentado com as uvas de vinho tinto Pinot Noir e a outra metade com alimentos normais. Os que foram alimentados com as uvas Pinot Noir não só armazenaram menos gordura no fígado como também apresentaram níveis mais baixos de açúcar no sangue.

Pode diminuir o risco de doenças cardíacas e acidente vascular cerebral: Os taninos no vinho tinto, contêm procianidinas – substâncias que dão a cor vermelha ao vinho – e são poderosos antioxidantes conhecidos por proteger as paredes dos vasos sanguíneos e prevenir contra as doenças do coração. O Resveratrol também ajuda a remover os produtos químicos responsáveis por causar coágulos de sangue, que é a principal causa de doença coronariana. Uma dose diária de vinho tinto diminui em 50% os riscos de ataque cardíaco relacionados com coágulos de sangue.

Pode promover a Longevidade: bebedores de vinho tinto têm uma taxa de mortalidade 34% mais baixa do que bebedores de cerveja ou vodca, de acordo com um estudo de 29 anos. O resveratrol pode ser o polifenol responsável pelos benefícios de longevidade associados aos polifenóis. Cientistas franceses descobriram que o resveratrol, antioxidante presente no vinho tinto, pode aumentar o tempo de vida em 60%, contudo, as experiências foram realizadas em minhocas, apesar de os investigadores acharem que pode ter resultados semelhantes nos humanos, revela o jornal Inglês Dailymail.

É importante também referir que a maioria dos testes realizados sobre o resveratrol (poderoso antioxidante do vinho tinto) foram feitos em animais e embora possa ser um antioxidante benéfico em diversos aspetos da nossa saúde o vinho não deixa de ser uma bebida alcoólica.

O vinho tinto pode ser uma alternativa para as pessoas acostumadas a beber bebidas alcoólicas. Não é aconselhável começar a beber só para beneficiar dos antioxidantes dessa bebida, uma vez que pode contrair outro tipo de problemas associados ao álcool nomeadamente a dependência.

Se beber não é aconselhável pelos especialistas ingerir mais do que um copo por dia (250ml).