14 Malefícios Ligados Ao Consumo Excessivo de Sódio (Sal)

O Sal faz mal? Na verdade não – O popular sal de cozinha ou “refinado” é formado por dois elementos completamente fundamentais para o funcionamento do nosso organismo – O Sódio (40%) e Cloro (60%) (Cloreto de Sódio). O problema surge apenas quando há sal em excesso na dieta.

doenças-causadas-pelo-excesso-de-sal-sodio

O Sódio é um electrólito crucial no nosso organismo – Muitos alimentos contêm naturalmente pequenas quantidades de sódio, mas a maioria do sódio na nossa dieta vem do sal que ingerimos, uma vez que 40% do peso do sal é sódio. O sódio ajuda os músculos a funcionar, permite que os nervos enviem impulsos através do corpo e ajuda a regular o equilíbrio de fluidos das células e tecidos corporais, entre outros.

A importância do sal para a saúde é inquestionável, no entanto, quando o consumo de sódio se torna excessivo os níveis desse mineral na corrente sanguínea vão aumentar demasiado e provocar desequilíbrios. Com o passar dos anos esses desequilíbrios vão forçando nosso sistema e pode originar sérios problemas de saúde. Aqui ficam 14 potenciais “males do sal” :

Problemas e Doenças causadas pelo excesso de sódio (Sal)

1 ‣ Retenção de água no corpo – O seu corpo tenta manter os níveis de sódio e água numa proporção ideal. Quando você consome sal os níveis de sódio no corpo aumentam em relação aos níveis de água e como compensação o organismo usa um mecanismo de defesa que retém água dentro do corpo de forma a tentar equilibrar e manter essa proporção ideal de água/sódio.

Leia Também: Dicas para Diminuir a Retenção de Água

2 ‣ Sede excessiva – A sede é (em sentido figurado) o corpo pedindo uma reposição dos níveis de água. Beber mais água ajuda a excretar e dissolver o sódio em excesso e repor os níveis normais de sódio/água. Essa é uma das razões pelas quais sentimos sede quando comemos alimentos salgados – Quando os níveis de sódio estão permanente elevados devido a uma dieta alta em sal você pode sentir sede mais frequentemente.

3 ‣ Pressão arterial elevada – A pressão alta é uma das consequências dos elevados níveis de água que fica acumulada por causa do sódio. Uma dieta rica em sódio implica mais água retida no sangue para diluir o mineral. Isso significa que o volume de fluidos circulando dentro dos vasos sanguíneos é maior que o normal e provoca mais pressão nas paredes das artérias e vasos. É por essa razão que os diuréticos são usados para tratar a hipertensão – eles ajudam a eliminar o excesso de sódio e líquido aumentando a frequência urinária (fazendo você urinar mais).

4 ‣ Inchaço ou Edema – A grande quantidade de água que circula na corrente sanguínea para diluir as quantidades excessivas de sal começa a exercer demasiada pressão nas paredes dos vasos e capilares e acaba por haver um “vazamento” de líquidos para os tecidos circundantes. Quando os fluidos se começam a acumular no espaço intersticial (entre tecidos e células)  e não conseguem retornar para a corrente sanguínea o edema ou inchaço aparece.

Leia Também: Massagens Para Inchaço nas Pernas

5 ‣ Aumento do Risco de AVC (derrame) e Infarto (ataque cardíaco) – Apesar de não ser o responsável direto dos acidentes vasculares mais comuns da nossa sociedade o sal contribui para a hipertensão que está diretamente associada ao infarto e AVC.

6 ‣ Aumento do risco de Insuficiência Cardíaca – É um problema que ocorre quando o coração perde a capacidade de bombear sangue em quantidades suficientes para todas as partes do corpo. Tal como nos outros problemas cardíacos o sal não está diretamente ligado à insuficiência cardíaca mas sim à hipertensão – A hipertensão é um fator de risco para a insuficiência cardíaca.

7 ‣ Insuficiência Renal (perda ou diminuição das funções dos rins) – Os rins filtram o sangue e removem todo o tipo de substâncias que são tóxicas ou estão em excesso através da urina, incluindo o sódio e a água. Uma dieta rica em sal altera os níveis de sódio e obriga o corpo a reter água o que leva a um aumento da pressão arterial. Quando o rim trabalha nessas condições fica sobrecarregado e com o passar do tempo pode conduzir a uma insuficiência renal. A elevada ingestão de sal também está associada a um aumento da quantidade de proteína na urina o que constitui um importante fator de risco para o declínio da função renal.

8 ‣ Pedras nos rins (Cálculos renais) – As pedras nos rins estão associadas ao consumo de sal em excesso – A percentagem de cálcio urinário (principal constituinte das pedras renais) aumenta com uma dieta alta em sal. Quanto mais sal ingerir maiores são as possibilidades de formação de pedras renais. Apesar das pedras nos rins ser um problema relativamente comum (ocorre em 12% dos homens e 6% das mulheres ao longo da vida) elas provocam muita dor e até náuseas.

9 ‣ Sal e Osteoporose – A osteoporose é uma condição que se caracteriza pelo enfraquecimento e perda de densidade óssea, tornando os ossos mais frágeis e suscetíveis a fratura. Cerca de 99% do cálcio no nosso corpo está armazenado nos ossos e por essa razão quantidades suficientes de cálcio são importantes para manter ou alcançar o pico de massa óssea. Alguns estudos mostram que o consumo de grandes quantidades de sal aumenta a eliminação de cálcio através da urina sendo que uma parte do cálcio sai diretamente dos ossos – Isso acontece especialmente em pessoas hipertensas e por isso têm maior risco de desenvolver osteoporose.

10 ‣ Efeitos nocivos em vários órgãos – Há pessoas que têm maior resistência aos efeitos negativos do excesso de sódio – nem todos apresentam pressão arterial elevada mesmo mantendo uma dieta com grandes quantidades se sal. No entanto, isso não significa que o sódio faça menos mal e não provoque danos. Segundo revela um estudo do “Journal of the American College of Cardiology” consumir demasiado sal pode danificar os vasos sanguíneos, o coração, cérebro e rins mesmo em pessoas não hipertensas.

11 ‣ Sal e Câncer de Estômago – Alguns estudos sugerem a possibilidade de que o consumo de sal e alimentos salgados possam aumentar o risco de câncer de estômago. Os pesquisadores ainda não sabem se o sal é um fator de risco direto e independente para o desenvolvimento da doença ou se aumenta o risco quando é combinado com outros fatores de risco como por exemplo a bateria “Helicobacter pylori”.

12 ‣ Diabetes – Além de causar danos ao sistema cardiovascular, a hipertensão arterial não tratada tem sido associada à diabetes. É apenas uma possibilidade – os pesquisadores não confirmam a hipertensão como uma das causas de diabetes, no entanto, parece haver uma ligação entre as duas condições, até porque a pressão alta é muitas vezes associada à obesidade que é um dos maiores fatores de risco da diabetes tipo 2.

13 ‣ Dor de cabeça – Um estudo mostrou que o consumo de sódio pode estar diretamente associado à dor de cabeça, mesmo em pessoas não hipertensas. Os pesquisadores não têm total certeza de como o sódio provoca as dores de cabeça, mas segundo o autor do estudo, Lawrence Appel, quando consumimos demasiado esse nutriente há um aumento do volume do sangue que vai ocupar mais espaço nos vasos sanguíneos e como consequência têm que se expandir para acomodar o maior volume. Essa expansão – e consequente contração- dos vasos é o que pode acionar a dor de cabeça.

14 ‣ Obesidade e Aumento de peso – Até recentemente, as pesquisas indicaram algumas associações indiretas entre o sal e a obesidade, sugerindo que a sede progressiva provocada pelo consumo de sal levava as pessoas a consumirem mais bebidas ricas em açúcar e como consequência a um aumento do consumo de calorias. Já um estudo mais recente publicado no “jornal da hipertensão” faz uma associação direta – o incremento de 1 grama diária de sal correspondia a um aumento de 28 % do risco das crianças se tornarem obesas e a 26% nos adultos. No entanto, os pesquisadores não conseguem identificar o mecanismo que explique porque isso acontece – eles sugerem que possa ser o aumento do volume de água extracelular que leva a um aumento de peso ou que o sódio possa alterar o metabolismo de gordura no corpo resultando na criação de mais depósitos de gordura.

Considerações Finais

Muitos desses problemas e doenças causadas pelo excesso de sal podem demorar longos anos a desenvolver – muitas pessoas podem até manter resistência a esses efeitos negativos do consumo desenfreado do sal – mas a verdade é que mais vale prevenir do que esperar por consequências sérias.

Quantidade de Sal recomendada diariamente – É muito importante controlar a ingestão de sódio para manter a sua saúde e bem-estar – As principais organizações de saúde aconselham que a quantidade de sódio diária não ultrapasse 2300 mg (2.3g) e que esteja preferencialmente abaixo de 1500mg (1.5g).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece o limite até 2g diárias de sódio – ou seja, menos de 5 gramas de sal por dia (cada grama de sal tem 0.4 gramas de sódio) – isso equivale a uma colher (sobremesa) rasa de sal ou 5 pacotinhos de sal iguais aos que servem nos restaurantes (cada um tem 1 grama).